Pages

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Voluntários anônimos que produzem paz.

De uma forma maior que muitos de nós podemos imaginar, existem muitas pessoas trabalhando em favor da paz. São trabalhos anônimos, feito por pessoas que se doam com o objetivo de propiciar a segmentos momentaneamente menos favorecidos uma melhor condição de vida.

Distante da visão da maioria, mas bem perto dos olhos da fraternidade que tanto exaltamos voluntários trabalham para minimizar sofrimento e levar esperanças a quem precisa de atenção e carinho.

Darei dois exemplos entre vários outros que existem, duas Instituições que sobrevivem por meio de doações e de um trabalho árduo e constante, mas feito com muita dedicação: O AMEM, na estrada que liga a João Pessoa, Capital da Paraíba, a Cabedelo, região metropolitana, onde se presencia o mais belo espetáculo de pôr do sol no Estado, quiçá no Brasil. Um grupo de voluntárias cuida de pessoas da terceira idade que não possuem casa, ou foram abandonadas por suas famílias, lhes dando mais que casa, comida e roupa lavada.

No Bairro do Cristo - na Ranieri Mazzilli - há o Instituto Pestalozzi, que dá atenções a pessoas, jovens ou adultas, que carregam algumas necessidades especiais. Trabalho feito também com muito esforço e dedicação por um grupo de voluntários.
Na última sexta-feira, 06.11.2009, o Instituto Pestalozzi também realizou atividades ligadas a Semana de Cultura de Paz - de 02 a 09.11.2009. Lá a mesma comissão que se fez presente em dois outros seminários (um organizado pela maçonaria e outro pela Prefeitura Municipal de João Pessoa) participou das atividades: Guilherme Leonardi, Representante do Ministério da Justiça e integrante do CONASP, a quem somos gratos pela presteza e forma atenciosa que nos atendeu, Almir Laureano do MOVPAZ e do Grande Oriente do Brasil e Rivaldo Régis do MOVPAZ e Rede Desarma Brasil.

0 comentários: