Pages

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Problemas, o gosto amargo de um bom remédio!

De todas as formas possíveis procuramos nos afastar das dificuldades que encontramos pela frente, quaisquer que sejam elas. Isso faz parte da natureza humana que tem como objetivo evoluir.

Com uma variância, que depende do grau da maturidade das pessoas, as reações frente os problemas são as mais diversas possíveis. Algumas pessoas conseguem manter o equilíbrio para procurar soluções adequadas com os recursos, materiais, emocionais e intelectuais, que possuem. Outras se desesperam ao ponto máximo, perdem o equilíbrio e permitem que pensamentos sombrios, antes sequer admitidos, passem a fazer parte das suas opções de solução de problemas, o que é um equívoco.

Os problemas e dificuldades podem ser de diversas ordens e estão ligados, principalmente, a aspectos financeiros, de relacionamentos pessoais, de trabalho e de saúde. Paradoxalmente, por mais que não queiramos ter que enfrentar situações difíceis, são elas que fazem o processo evolutivo acontecer.

No aspecto financeiro ninguém quer passar necessidade, não é agradável. Não é bom ser obrigado a regrar, ou minguar mesmo, todos os gastos, ou o que é pior: não ter recursos para, sequer, manter as contas em dia.

Não ter um bom clima no ambiente de trabalho, perder um grande amor, ser acometido por uma doença... É tudo muito ruim, desagradável mesmo!

A má notícia nesse campo é que, querendo ou não, vamos ter que passar por todos esses processos. Faz parte da vida, e não podemos viver fora da vida, não tem como!

A boa notícia é que podemos tirar lições fantásticas de todos os problemas e sofrimentos. São as dificuldades que nos fazem mais fortes, nos fazem buscar soluções criativas, testar novas fórmulas para construir a ponte entre os problamas/dificuldades e as soluções.

Bem aproveitados, e sem que nos acostumemos a ele, o que seria terrível, os problemas e dificuldades transformam-se em fontes geradores de soluções, principalmente se tivermos a generosidade de compartilhar as soluções que encontramos para outras pessoas.

Não busque o sofrimento, mas quando, inevitavelmente, ele encontrar você não pergunte: POR QUE isso está acontecendo? Pergunte: PARA QUE isso está acontecendo?

As respostas podem ser surpreendentes e transportar você para um nível de consciência superior. Além de trazer outro benefício enorme: deixar claro para você quem são as pessoas que de fato estão ao seu lado, com quantas pode contar nas horas difíceis, pois nas horas fáceis, já sabemos, podemos contar com todas que conhecemos e até com os desconhecidos.

2 comentários:

aristarco disse...

Olá amigo Júnior, gostei muito do seu blog e o assunto é extremamente pertinente no mundo de hoje, e como observador do comportamento humano, percebo, cada vez mais, que a maior doença do mundo na atualidade é a ansiedade e é ela a responsável pelo grau de complexidade ou facilidade que damos aos problemas da vida e ninguem melhor do que vc para saber que ansiedade só se combate com espiritualidade, em qualque credo.

Fraterno abraço do sempre amigo,

Aristarco

Junior disse...

Meu amigo e irmão Aristarco!
Que bom "ouvi-lo".
Concordo com você, uma postura espiritualizada permite enfrentar de frente essa onda de ansiedade que atinge a sociedade em geral.
TFA do amigo e irmão
Jr