Pages

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dores bem vividas não deixam feridas profundas.


Passou... Não resta mais qualquer resquício de dor, ocasionalmente, só a lembrança da dor. Lembrança que vem de forma suave, sem peso nem desespero! Apenas para lembrar que os momentos críticos foram superados com sobras e ganhos.

Sobras porque as dores foram vivenciadas por inteiro, no tempo certo, quando precisavam ser sentidas e curtidas; também porque não foram apenas superadas, pois se assim fosse poderiam voltar, foram extintas pela exaustão do seu sentimento.

Ganhos porque apesar dos pesares a dor, como experiência pessoal e intransferível, fortalece a alma tornado-a mais independente e melhor preparada. Não apenas para enfrentar as vicissitudes da vida, mas principalmente para viver a vida.

Dores bem vividas não deixam feridas profundas, apenas leves cicatrizes para lembrar o que realmente é importante.

1 comentários:

εïз mi disse...

passou. mas a lembrança da dor, que foi tamanha, ainda é coisa dolorosa, hein? melhor nem lembrar, eu acho. como disse uma nova amiga: estamos bem.